Os pensamentos, a humanidade e o planeta.


Estou aos poucos, a reorganizar as rotinas. Uma reunião familiar destas em um "apertamento" é uma grande aventura!

Não há pai natal que aguente, deve ser por isso que o meu sofá não chegou, pai natal viu isto tão atulhado que fugiu assustado e levou meu sofá. 

Tenho migalhas por toda a parte, nem firmo o olhar nos tapetes que é para não ter um treco. 
A cozinha ... ai a minha cozinha. 
Não vejo a hora de vestir meu super avental e usar a artilharia pesada, para deixar tudo em ordem, como antes.
É a alegria do pós natal, rsrsrsrs.


*  Recebi este email e gostei bastante, digno de ser lido. Se quiserem, podem repassar a mensagem.


Os pensamentos, a humanidade e o planeta.

Muitas vezes durante o dia esquecemo-nos do que significa VIVER! 

Viver para além dos pensamentos! 

Viver para além das auto-limitações que nos impomos a cada instante! 

Esquecemo-nos que somos todos “irmãos”, que somos todos parte desta humanidade, que é amor puro. 

Todos nós sentimos um profundo sentimento de união com todos, e muitas vezes só nos apercebemos disso quando acontecem tragédias, quando perdemos alguém ou quando alguém está em apuros. Nesses instantes, a centelha de luz que nos impulsiona a viver em comunidade, com entre ajuda, renasce e ilumina o nosso caminho. 

Ainda assim, na maioria das vezes, ainda deixamos essa centelha brilhar no meio de pensamentos limitadores, no meio de ideias e crenças que nos vêem como pequenos, frágeis e limitados, quando aquilo que nós realmente Somos não é possível de limitar. 

No entanto, no meio de situações dolorosas, onde o sofrimento parece esmagar o pouco que resta de nós, mesmo nesse pequeno beco sem saída, uma luz ao fundo do túnel mostra uma saída. 

Se precisamos passar por sofrimento? 

Se a humanidade precisa sofrer? 

Acredito do fundo do coração que não! 

E acredito que para que isso não aconteça, cada um de nós tem um papel fundamental, ao trabalhar dentro de si para dissolver a dor e o sofrimento interior. 

A dor não é necessária, mas quando ela está presente, essa centelha de luz que nos faz viver, independentemente do que aconteça, tem o poder de dissolver a dor por completo. 

E assim, todas as situações podem ser pontos de partida. 

Mesmo com todos os acontecimentos dramáticos e dolorosos que estão a acontecer, ou que aconteceram à humanidade e ao planeta, nós podemos ser a luz que ajuda aqueles que ainda estão no sofrimento. 

E a melhor forma de iluminar, é remover o sofrimento interior, deixar partir o medo e transformar o medo em Amor. 

Ver e pensar nos outros como coitadinhos, como sofredores não os ajuda. Vê-los como parte do Ser que somos, com todos os recursos para ultrapassar as condições de vida por que passam neste momento, é uma ajuda incondicional. 

Ajudarmos o planeta em si, sentindo como um campo de energia perfeito, que nos acolhe, alimenta e dá vida, é também uma forma de curarmos a nossa mente em relação à nossa actual “casa”. 

Por mais difícil que possa ser ainda, para alguns de nós, compreender, o que se passa no nosso planeta apenas reflecte os pensamentos limitadores, sofredores e amedrontados da humanidade. 

Vamos hoje deixar partir esses pensamentos? 

E vamos por momentos abrir o coração e a mente à possibilidade de que está nas nossas mãos a cura completa da humanidade? 

Vamos abrir-nos à possibilidade de que está em nós o Poder de VIVER? 


Por Ângela Vieira


Beijinhos com carinho e abraço meiguinho.

7 comentários:

  1. Patricia minha querida, ainda bem que vim passar na tua casinha antes de dormir...que texto MARAVILHOSO!!!!

    "Ajudarmos o planeta em si, sentindo como um campo de energia perfeito, que nos acolhe, alimenta e dá vida, é também uma forma de curarmos a nossa mente em relação à nossa actual “casa”."

    Bravoooo...
    Muita LUZ!!!

    ResponderEliminar
  2. Patricia,
    abre a janela, quem sabe o vento não limpa as migalhas? e arruma as coisinhas todas no sitio?
    Obrigada pela partilha do texto... às vezes ser forte e viver é difícil, mas temos de ser positivos e seguir em frente!

    ResponderEliminar
  3. Pois é...

    Para ajudarmos a mudar o mundo cá fora temos que olhar para dentro de nós!

    E eu também acredito que a humanidade não tem sofrer!

    Cabe a cada um de nós ir mudando padrões que nos estão incumbidos à muito tempo!

    Beijos e um dia feliz

    ResponderEliminar
  4. A verdade é que não há aprendizagem sem sofrimento; fossemos nós, ao menos bons alunos, e as lições dolorosas não precisariam de se repetir! Mas não, batemos com a cabeça constantemente...

    Beijinhos, Patrícia!
    ( Também gosto muito de ti. Ainda gosto, vês?!)

    ResponderEliminar
  5. Olá Patricia,

    A limpeza da casa são pormenores comparando com a alegria do sossego que sentes:)

    Temos que viver com os espinhos da sociedade, e devemos distingui los para podermos arranca los um a um do nosso caminho, e achando a plenitude havemos de viver com as pétalas em comunhão com o resto da rosa...

    Beijinhos Sonia ( esta semana vou novamente à minha terrinha)

    ResponderEliminar
  6. Oie doladinha vim correndo te desejar um feliz 2011 ..cheio de realizações !!!
    Obrigada amada..pela sua amizade no ano que está acabando ...
    e fiz esse ursinho para vc ñ se esquecer de mim EM 2011 kkkkkk!!!!
    Beijus !!!
    http://www.meurascunho.blogger.com.br/!!!!amigos2011.gif

    ResponderEliminar
  7. Querida Patrícia :-D
    e que tal chamar agora o Pai Natal para te ajudar nas arrumações? ;-)

    Gostei muito da reflexão.
    Vou levá-la comigo e guardar para voltar a ler.

    Muitos beijinhos

    ResponderEliminar

Bem Vindo!