Natal vem aí ...


Fim de semana foi de chuva e friozinho, só apetecia mesmo estar enrolada na minha mantinha, mas quem tem uma pimentinha em casa sabe, chova ou faça sol estamos sempre em movimento e com olhos beeeeeem abertos, rsrsrsrs...
Apercebi-me de que o Natal já está quase à porta, são 30 dias até lá que passam a correr.Entretanto, apesar da crise e do que se fala sobre "poupar", já assisto há cenas de puro consumismo.
Engraçado, do pouco que conheço dos natais em outros países da Europa, Portugal me parece o mais consumista e muito pouco consciente do verdadeiro espírito desta festa que é da família.
Teoria há muitas, frases feitas e textos cheios de lições para dar, mas na prática é o que se vê e só ainda estamos a começar.
Eu não fui nada habituada a este consumismo louco e lembro-me que na infância esta época deixava-me muito feliz pelo simples facto de ver a família reunida, dos quitutes deliciosos feitos pela minha mãezinha e o piscar das luzes na árvore de Natal, haviam prendinhas sim, mas tudo muito simples, encantava-me ainda mais ver os papeis coloridos dos embrulhos e os laçarotes. Uma prenda que não me esqueço, foi um conjunto de lápis de cera, coisa tão simples, mas estava tão bem embrulhado que ficou na memória, sou capaz de ainda lhes sentir o cheiro, imaginem!

Estou a tomar coragem para montar a minha árvore de Natal, pois, é que a Daniela ainda não aprendeu que as bolinhas e demais enfeites são mesmo para ficar pendurados na árvore,rsrsrsrs... Por isso e para evitar um ataque de nervos da minha pessoa, árvore de Natal pra já não, mas estou a tirar ideias para a decoração. Espiem as sugestões que vi por aí.






Boa semaninha!



10 comentários:

  1. Concordo profundamente com o cariz consumista que é dado neste país ao Natal. Mas penso que estamos a aprender...a crise faz-nos repensar tudo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que sim Ovelha Flor, a nossa sociedade precisa mudar de atitude perante muitas coisas, mas principalmente que antes de ter, precisamos ser, talvez a crise traga esta consciência ;)

      Bjs...

      Eliminar
  2. Olá linda! Estão 8 graus por aqui…brrr! Já disse e volto a dizer, este ano é tudo handmade:)) Beijinhos grandes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá! Seja bem aparecida!

      Chiça que está frio por aí!!
      Por cá chuva, mas o frio está muito simpático.

      Beijinhos...

      Eliminar
  3. Que ideias tão bonitas e simples!
    De resto, talvez por força das circunstâncias se repensem alguns hábitos...

    Uma beijoca

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu adoro estas dicas fáceis de decoração, sobretudo quando são económicas :))

      Vamos ver Paula, está na hora do nosso povo deixar esta cultura do consumismo.

      Beijinhos...

      Eliminar
  4. Olá Patrícia!
    Também eu acho que o consumismo tornou-se exagerado.
    Eu sendo muito mais velha sempre recebi lembranças de Natal e eram essencialmente chocolates...As figurinhas de Natal e umas sombrinhas de chocolate duro...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Lindas imagens Patrícia, amei a última!
    O consumismo está exagerado,mas com certeza vai ser diferente com a crise. Quanto maior o poder aquisitivo,maior o consumo.
    Vamos passar outros valores para os nossos filhos e com certeza bons frutos virão!
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Olá minha querida,
    concordo consigo. Diz-se por aí que estamos em crise, no entanto os shoppings estão a abarrotar de gente, e carros é por todo o lado. Telemóveis de última geração é o que mais se vê e eu continuo com o meu chasco que tem a devida função de receber e fazer chamadas. Lembro dos Natais de quando era criança. Chocolatinhos pendurados na árvore, o presépio feito em família e de presente uma roupinha nova para usar ao domingo. Enfim, eramos felizes com tão pouco.
    Um beijinho muito grande.
    Fátima " mel e jasmim "

    ResponderEliminar
  7. Também ando em busca de inspiração, Patrícia. E estas são ideias que me me agradam, reusar e reciclar decoração; porque realmente podemos inovar sem gastar dinheiro, contrariando o consumismo habitual.
    Beijinhos

    ResponderEliminar

Bem Vindo!